Arquivo da categoria ‘Interculturalidade’

O I Simpósio CEPOS-MIDIACID acontece no próximo sábado (29), das 9h às 13h e das 14h30 às 17h, com o tema “Mídia, diversidade cultural e políticas públicas de afrodescendentes”, no Auditório da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), localizada à Av. Borges de Medeiros, 915b, 7º andar, Porto Alegre – RS.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente clicando AQUI ou AQUI.

Programação

8h30: Mesa de abertura (representantes dos organizadores)

9h às 10h30: Mesa 1 – As mídias e as políticas públicas de igualdade racial

1) A experiência da Afropress : possibilidades e desafios – Dojival Vieira, diretor da Agência de Notícias Afropress (São Paulo)
2) Experiências de Formação Docente e Gestora. Questões Metodológicas e Práticas Educomunicativas na Implementação da LDB 9394/96 alterada pela Lei 10.639/03 – Rosangela Malachias, da Mídia Etnia Educação e Comunicação Ltda, USP, NEINB (São Paulo)
Mediadora: Denise Cogo (Unisinos)

11h às 13h: Mesa 2 – Mobilização e organização de jornalistas e as questões de negritude
Sátira Machado – Jornalista e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos
Jeanice Dias Ramos – Jornalista do  Núcleo de Jornalistas Afro-Brasileiros do Sindicato dos Jornalistas do RS.
Mediador: Valério Brittos (Unisinos)

14h30 às 16h30: Mostra de produções audiovisuais
Agência da Boa Notícia Guajuviras (ABNG) – Andrea Freitas e Janice Machado
Grupo Rafuagi – Rafael Diogo dos Santos
Ong Educativa – Felipe Martini – junto com grupo Nação Periférica
Mediador: Bruno Lima Rocha (Unisinos)

16h30 às 17h – Encerramento

Organizadores
·  Grupo de Pesquisa Comunicação, Economia Política (CEPOS) do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da UNISINOS.
·  Grupo de Pesquisa Mídia, Cultura e Cidadania (MIDIACID) do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da UNISINOS.
·    Instituto Humanitas Unisinos (IHU).
·    Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) da UNISINOS.
·    Fundação Ford.
·    Núcleo de Jornalistas Afro-Brasileiros do Sindicato dos Jornalistas do RS.

Anúncios

A Universidade da Beira, de Portugal, disponibilizou para download grátis 30 livros na área de Comunicação Social lançados entre 2010 e 2011. Os downloads podem ser feitos AQUI. Confira os títulos, autores e resumos:

Tradição e Reflexões: Contributos para a teoria e estética do documentário
Autor: Manuela Penafria
Resumo: A obra fala do processo de produção de um documentário e mostra exemplos de histórias colocadas neste formato, como por exemplo o movimento operário brasileiro dos anos 70 ou até mesmo durante a era franquista espanhola.

Pragmática: Comunicação Publicitária e Marketing
Autor: Annamaria Jatobá Palacios e Paulo Serra
Resumo: A coletânea divulga textos de pesquisadores portugueses, espanhóis e brasileiros com produção acadêmica voltada para a investigação de mecanismos linguístico-discursivos desenvolvidos por diferentes práticas sócio-discursivas, a exemplo da publicidade, comunicação organizacional e marketing.

O admirável Mundo das Notícias: Teorias e Métodos
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O livro pretende ser um manual onde se encontre uma abordagem aprofundada da literatura disponível sobre Estudos Jornalísticos.

Radiojornalismo hipermidiático: tendências e perspectivas do jornalismo de rádio all news brasileiro em um contexto de convergência tecnológica
Autor: Debora Cristina Lopez
Resumo: A autora analisa emissoras all news brasileiras e se insere no contexto da revolução que afeta o rádio contemporâneo.

Jornalismo e convergência: Ensino e práticas profissionais
Autor: Claudia Quadros, Kati Caetano e Álvaro Larangeira
Resumo: Nesta obra pesquisadores do Brasil, Espanha, Portugal e México discutem novas propostas teórico-metodológicas para o ensino do jornalismo digital. Diversas experiências de ensino também são relatadas, evidenciando problemas, busca de soluçoes, improvisações e criatividade diante de estruturas ainda em desenvolvimento do sistema de ensino.

A Gazeta “da Restauração”
Autor: Jorge Pedro Sousa (Coord.); Maria do Carmo Castelo Branco; Mário Pinto; Sandra Tuna; Gabriel Silva; Eduardo Zilles Borba; Mônica Delicato; Carlos Duarte; Nair Silva; Patrícia Teixeira
Resumo: O livro procura explicar como foi introduzido o jornalismo em Portugal, quais os fatores que contribuíram para o desenvolvimento dessa atividade de disseminação de informação e conhecimento no país, qual a importância que, nesse contexto, teve a Gazeta apelidada “da Restauração”, do que falava essa Gazeta e como falava dos assuntos que abordava.

Retórica e Mediatização: As Indústrias da Persuasão
Autor: Ivone Ferreira & Gisela Gonçalves
Resumo: A obra mostra de que modo as novas mídias contribuem para a persuasão sobre produtos, marcas ou ideias políticas e até que ponto a retórica mediatizada tem acompanhado a evolução tecnológica e se adaptado às novas ferramentas comunicacionais. Além disso o livro também fala sobre os atores e temáticas que sobressaem dessa análise e de que forma o jornalismo incorpora novas formas retóricas para se tornar mais eficiente.

Ensaios de Comunicação Estratégica
Autor: Eduardo J. M. Camilo
Resumo: No livro, o autor homenageia alguns amigos e aproveita para dar uma amostra representativa de textos que falam de comunicação estratégica, discursos políticos, teorias de comunicação publicitária e a análise do discurso publicitário (comercial).

Vitrine e vidraça: Crítica de Mídia e Qualidade no Jornalismo
Autor: Rogério Christofoletti
Resumo: Através da obra, o autor procura discutir a qualidade no jornalismo e tenta refletir sobre democracia e responsabilidade social. O livro está atrelado também ao debate sobre a ética, a formação dos novos jornalistas, a inovação e a busca da excelência técnica.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Homo Consumptor: Dimensões Teóricas da Comunicação Publicitária
Autor: Eduardo José Marcos Camilo
Resumo: O objetivo do autor é responder a uma única questão central: o que é a publicidade enquanto fenômeno de comunicação de massa? Na resposta, o autor reúne uma série de paradigmas teóricos que pretende que sejam alternativos aos que habitualmente estão integrados no domínio das ciências empresariais, com especial destaque para o do marketing.

Conceitos de Comunicação Política
Autor: João Carlos Correia, Gil Baptista Ferreira e Paula do Espírito Santo
Resumo: Vislumbra-se com este livro um aprofundamento dos estudos nesta área visível da imprensa universitária e especializada e na formação de Grupos de Trabalho nas Sociedades Científicas nacionais e internacionais.

Marketing e comunicación
Autor: José Sixto García
Resumo: A obra fala das relações existentes entre a comunicação, o jornalismo e o marketing. Também apresenta uma nova categoria do marketing voltada para a comunicação, chamada de Marketing da Comunicação.

O Paradigma Mediológico: Debray depois de Mcluhan
Autor: José António Domingues
Resumo: O problema geral do livro remete para o exame do poder constitutivo da mediação em seis momentos fundamentais: teológico, filosófico, gramatológico, representacional, técnico-científico e digital.

Direitos do Homem, Imprensa e Poder
Autor: Isabel Salema Morgado
Resumo: Entendida por muitos como marco civilizacional, coube-me procurar compreender como é percepcionada a Declaração Universal dos Direitos do Homem, na sua dupla projeção: como representação social objetivada no discurso e como enquadramento de uma certa prática política enquanto proposta de exercício do poder para todos os Estados.

Redefinindo os gêneros jornalísticos: Proposta de novos critérios de classificação
Autor: Lia Seixas
Resumo: Com as novas mídias, surgem novos formatos, se hibridizam, se embaralham os gêneros. A noção de gênero entra, mais uma vez, em cheque. Por isso mesmo passa a ser vista com mais atenção. Alguns gêneros podem acabar, outros podem aparecer. Alguns se transformam, outros se mantêm.

Informação e Persuasão na web: Relatório de um projecto
Autor: Paulo Serra e João Canavilhas
Resumo: O projeto procura estudar os princípios a que terá de obedecer a construção das páginas Web das instituições de ensino superior públicas portuguesas. Delineou-se, para a execução de tal objetivo, uma investigação focada nos utilizadores, e que confrontasse estes com as diversas possibilidades de organização da informação, de modo a apurar as que se revelariam, de facto, quer como as mais persuasivas, quer como as mais satisfatórias das necessidades e interesses desses mesmos utilizadores.

Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet
Autor: João Canavilhas
Resumo: O livro é parte da tese de doutorado “Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet” e pretende ser uma pequena contribuição para a identificação de uma linguagem convergente para o webjornalismo.

Manual da Teoria da Comunicação
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: A obra mostra como a comunicação assumiu um lugar tão central na nossa sociedade.

Jornalismo Digital de Terceira Geração
Autor: Suzana Barbosa
Resumo: O livro Jornalismo digital de terceira geração reúne os artigos apresentados durante as “Jornadas Jornalismo On-line.2005: Aspectos e Tendências”, durante os dias 25 e 26 de Novembro, na Universidade da Beira Interior, Covilhã (Portugal). O livro agrega mais duas importantes contribuições produzidas pelos autores brasileiros Elias Machado, Marcos Palacios e Paulo Munhoz.

Sociedade e Comunicação: Estudos Sobre Jornalismo e Identidades
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra cita, no plano da indústria mediática, a tentativa de pensar formas alternativas de comunicação que privilegiem uma relação dinâmica com os públicos, aberta à crítica e à partilha de saberes, ao confronto de opiniões e de argumentos, à pluralidade de discursos, por oposição ao paradigma constituído pela comunicação de massa.

Comunicação e Política
Autor: João Carlos Correia
Resumo: Este livro tem as qualidades e fraquezas do pioneirismo. Reflete um certo ponto da investigação portuguesa nos domínios da Comunicação e Política.

Comunicação e Poder
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra fala da comunicação e do poder como dois conceitos englobantes, alegadamente monumentais, dotados de uma vastidão conceitual suficientemente abrangente.

A Persuasão
Autor: Américo de Sousa
Resumo: O estudo da persuasão pressupõe uma viagem pelos territórios teóricos que a sustentam: a retórica, a argumentação e a sedução.

A Informação como Utopia
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: O libro mostra como a “sociedade da informação” tem as suas raízes no ideal iluminista de uma sociedade constituída por cidadãos que, partilhando o saber, podem decidir democraticamente, partilhando o poder.

Manual de Jornalismo
Autor: Anabela Gradim
Resumo: É um manual extremamente conservador, tanto na forma de encarar a imprensa e o seu papel, como na ideologia e propostas implícitas e explícitas ao longo do texto.

A Letra: Comunicação e Expressão
Autor: Jorge Bacelar
Resumo: O autor fala de como o homem descobre maneiras de estabelecer registros que duram por muito tempo e como foi a evolução formal dos símbolos tipográficos ao longo das últimas décadas.

Jornalismo e Espaço Público
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O objetivo deste trabalho é, com recurso a uma perspectiva interdisciplinar, indagar sobre a natureza da relação entre a indústria jornalística e os seus públicos no contexto de uma sociedade de massa.

Semiótica: A Lógica da Comunicação
Autor: António Fidalgo
Resumo: O livro discute a semiótica através de dois fatores que, de acordo com o autor, demarcam os estudos semióticos contemporâneos em comparação com os antigos e, simultaneamente, instituem a semiótica como ciência.

No próximo dia 16 de agosto, a partir das 19h30 na PUC-SP (auditório Ricardo Sayeg, sala 100, primeiro andar do Prédio Bandeira de Melo) haverá o lançamento da pesquisa em hipermídia “Regimes de visibilidade em revistas”. Na ocasião haverá uma mesa redonda com participação de Christian Dunker, da USP, e Amálio Pinheiro, da PUC-SP.

Um extenso banco de dados multimídia que dá uma visão geral e crítica por meio da análise de cerca de 30 revistas: este é o DVD “Regime de visibilidade em revistas”, com navegação em hipermídia. O estudo pode ser utilizado por educadores que trabalham com crianças, adolescentes e jovens para discutir temas

O trabalho foi realizado pelo Grupo de Pesquisas em Mídia Impressa do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com apoio do CNPq e coordenação de José Luiz Aidar Prado. O resultado foram 400 vídeos, 1.500 imagens de revistas (femininas, masculinas, para executivos, jovens e negros e com foco em saúde e bem-estar) e 500 trechos em hipertexto. “A idéia de multifocalidade dá ao usuário a oportunidade de ouvir diversas opiniões de especialistas e outros cidadãos, ver as imagens das revistas e ler mais sobre o material”.

O material será distribuído gratuitamente para pesquisadores, professores, alunos, ONGs, instituições de ensino e outros interessados. A pesquisa ajudará também professores do Ensino Fundamental ao Universitário, profissionais que lidam com mídias, estudantes de várias áreas universitárias e interessados que lidam com cultura no dia-a-dia.

(Fonte: Compós)

Confira o novo projeto de formação em audiovisual da cidade de Caravelas, no interior da Bahia, o Pólo de Midiativa. O projeto destina-se a capacitar moradores da cidade em produção audiovisual, a fim de estimular a produção de material imagético na região Sul da Bahia, além de contribuir para a democratização dos preceitos e conhecimento técnicos e criativos necessários para o aprimoramento em produção audiovisual, ao formar possíveis multiplicadores egressos das oficinas.

Reconhece o mérito da oferta de oportunidade e capacitação para que mais pessoas explorem as possibilidades de criar conteúdos que transmitam textos e possibilitem leituras distintas a receptores de produtos comunicacionais nem sempre presentes nos circuitos e mídias convencionais. Além disso, tal proposta reforça a importância do uso das novas tecnologias como práticas de aprendizagem e como instrumento para a geração de emprego e renda e para a constituição de sujeitos críticos.

O projeto é coordenado por Ricardo Oliveira de Freitas, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), realizado pela UESC e Grupo Arte Manha, tem como parceiros a Prefeitura de Caravelas, a Secretaria Estadual de Educação, a Secretaria Municipal de Cultura, o Parque Nacional de Abrolhos/MMA, a RESEX do Cassurubá, a Resex do Corumbau/ICMBio  e o Cineclube Caravelas, e como apoios o Hotel Marina Porto Abrolhos e a Associação de Pescadores de Caravelas – APESCA.

Confira:  http://polomidiativa.blogspot.com

Inscrições são gratuitas e começam na no dia 20/7. Iniciativa da FENAJ e da ONU Mulheres, curso vai acontecer em oito cidades: Belém, Fortaleza, Maceió, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Brasília, 14 de julho de 2011 – De 20 de julho a 3 de agosto, profissionais e estudantes de Jornalismo podem inscrever-se no Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas, promovido pela FENAJ – Federação Nacional dos Jornalistas e ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, com apoio da SEPPIR – Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e da SPM – Secretaria de Políticas para as Mulheres. O curso é gratuito, tem certificação da FENAJ e da ONU Mulheres e vai acontecer em oito cidades: Belém (PA), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Segundo a coordenação do curso, profissionais e estudantes de regiões metropolitanas, do interior e de regiões próximas aos oito estados podem fazer a inscrição diretamente no sindicato local de jornalistas ou solicitar informação por e-mail. Cada localidade terá o total de 50 vagas a serem preenchidas por jornalistas, repórteres, produtores, pauteiros, redatores, editores, fotógrafos, cinegrafistas e estudantes de Jornalismo de veículos impresso, on-line e eletrônicos.

O Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas será realizado no período de 8 de agosto a 1º de setembro de 2011, tendo carga horária de 8 horas/aula, das 18h às 22h. O programa está baseado em dois módulos e duas atividades pedagógicas: Gênero, Raça e Etnia em Sociedade; Jornalismo, Ética e Diversidade; Leitura Crítica da Mídia; e Experiências e Trajetórias Locais: Identificando Novas Fontes. O curso tem como objetivo preparar jornalistas, profissionais da imprensa e estudantes de Jornalismo para a cobertura de pautas relacionadas a gênero, raça e etnia.

Data

Localidade

Contato

8 e 9/8/11 Amazonas – Manaus sindicato@jornalistasam.com.br
10 e 11/8/11 Pará – Belém sinjor@jornalistasdopara.com.br
15 e 16/8/11 Ceará – Fortaleza sindjorce@sindjorce.org.br
17 e 18/8/11 Pernambuco – Recife jornalistas-pe@ig.com.br
22 e 23/8/11 Alagoas – Maceió sindjornal@uol.com.br
24 e 25/8/11 Rio de Janeiro – Rio de Janeiro sindicato-rio@jornalistas.org.br
29 e 30/8/11 São Paulo – São Paulo jornalista@sjsp.org.br
31/8 e 1/9/11 Rio Grande do Sul – Porto Alegre sindjors@jornalistasrs.org

Parcerias

A iniciativa faz parte da cooperação estabelecida entre a FENAJ e a ONU Mulheres, celebrada no 34º Congresso Nacional dos Jornalistas, para o pleno cumprimento dos princípios dos direitos humanos e marcos internacionais referentes ao gênero, raça e etnia no Brasil e no mundo à luz da liberdade de imprensa. Conta com o apoio da SEPPIR – Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e da SPM – Secretaria de Políticas para as Mulheres.

É desenvolvido com assessoria técnica e financeira do Programa Regional de Incorporação das Dimensões de Gênero, Raça e Etnia nos Programas de Combate à Pobreza da Bolívia, Brasil, Guatemala e Paraguai, do Programa Interagencial de Gênero, Raça e Etnia e do Fundo para o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O curso ocorre no âmbito das atividades do Ano Internacional das e dos Afrodescendentes, estabelecido pelas Nações Unidas, e da Campanha do Secretário-Geral da ONU “Brasil: Una-se pelo fim da violência contra as mulheres”.

Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas

Inscrições: 20/7 a 3/8/2011.

Investimento: gratuito, com certificado de 8h/aula emitido pela FENAJ e ONU Mulheres.

Período do curso: 8/8 a 1/9/2011.

Locais: Belém (PA), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Informações: www.generoracaetniaparajornalistas.wordpress.com

Redes sociais: facebook.com/grejornalistastwitter.com/grejornalistas

Fonte: Assessoria de imprensa

O capitalismo, como sistema, empreende dinâmicas de reacomodação de seus princípios, tendo como base uma sustentação que transversaliza e aglutina aspectos políticos, econômicos e culturais. Suas recentes transformações em relação à disseminação das tecnologias digitais e a um cenário de convergência tecnológica em pleno curso, a despeito da alardeada otimização do tempo e do espaço nas rotinas produtivas, revelam uma face em que seu projeto de globalização, também componente de legitimação junto ao grande público, torna-se falacioso diante do descaso em se lidar com o que não é lucrativo, com o que está ausente da lógica de mercado que orienta grandes corporações e suas seguidoras em maior ou menor escala.

A Comunicação aparece aí, em sua estruturação comercial e industrial, como sustentadora desses discursos e práticas, mas em suas perspectivas contra hegemônicas, como oportunidade de monitorar e denunciar tais práticas, tensionando em menor ou maior grau as arbitrariedades proporcionadas por esse modo de produção em que o Mercado dita normas e afirma demandas e o Estado lhe é, em geral, subserviente.

Os recentes temas em debate no campo comunicacional (ou ainda, velhos com nova roupagem), como a regulação em torno da internet e os entraves a respeito da propriedade intelectual e do direito de autor, demandam cada vez mais a realização de pesquisas transfronteiras. Tais reflexões visam contribuir para identificar semelhanças e distinções, atores transnacionais em evidência ou mesmo o engajamento conjunto por parte de organizações da sociedade civil nos diferentes contextos.

Através desta chamada para a edição do 3º quadrimestre de 2011 da Revista EPTIC Online, estes e outros temas caracterizam aproximações e questionamentos da pesquisa crítica sobre a Comunicação no Brasil, através do Capítulo Brasil da ULEPICC (União Latina da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura) com as reflexões críticas no campo da Democratização das Comunicações de outros países, que buscam fomentar a apresentação de pistas dessa grande área de debates, envolvendo tópicos como:

– marcos regulatórios das Comunicações / de setores específicos;
– governança da internet;
– diversidade cultural;
– expansão e apropriação das tecnologias de informação e comunicação;
– formação profissional e regulação do trabalho;
– liberdade de expressão e afirmação dos direitos humanos…

Propostas de textos podem ser enviadas até 31 de julho, em português, espanhol ou inglês. Especificações, normas e prazos disponíveis em http://www.eptic.com.br/eptic_es/interna.php?c=84. Tema “Políticas de Comunicacao transfronteiras”, aberto a artigos, resenhas e entrevistas sobre a temática envolvida. Publicação no terceiro quadrimestre de 2011. Organização: Prof. Dr. Valério Brittos (UNISINOS) – Editor responsável e Prof. Dr. Adilson Cabral (UFF) – Editor assistente.

Este é o mais novo canal de comunicação do Grupo de Pesquisa (GP) Comunicação para a Cidadania, do DT Comunicação, Espaço e Cidadania da Intercom 2011.

CONTATO: gpcomunicacaocidadania@gmail.com

TWITTER: @GpComCidadania

EMENTA: Aspectos teóricos e metodológicos resultantes de pesquisa   científica que tenham como objeto as inter-relações entre  comunicação e cidadania, expressas a partir dos campos  comunicacional e midiático e suas relações com as culturas  populares, comunidades, identidades culturais e minorias, com ênfase nos processos que se desenrolam no âmbito dos  movimentos populares, comunitários, sindicais e nas ONGs, bem como nas esferas partidárias e religiosas. São priorizados igualmente  estudos sobre ações e práticas comunicacionais alternativas e comunitárias envolvendo as apropriações e os usos das tecnologias da comunicação  pelas redes de movimentos sociais no contexto da sociedade  globalizada que envolvam perspectivas cidadãs relacionadas à  diversidade cultural e à interculturalidade e em que estejam  implicadas noções e / ou interfaces com classe social, gênero,  geração, etnia, religião, regionalismo e migrações, além de outras experiências identitárias e minoritárias.

PALAVRAS-CHAVE: Comunicação comunitária; Identidades culturais; Redes sociotécnicas; Comunicação popular; Mídia alternativa; Culturas populares; Interculturalidade; Cidadania; Movimentos sociais.

COORDENADORA: Profa. Dra. Claudia Regina Lahni – crlahni@yahoo.com.br

VICE-COORDENADOR: Prof. Dr. Juciano de Sousa Lacerda – juciano@cchla.ufrn.br

FONTEPortal Intercom