Arquivo da categoria ‘Culturas Populares’

Fonte: Portal Intercom

O Grupo de Pesquisa Comunicação para a Cidadania realiza uma ampla pesquisa do trabalho produzido ao longo de sua história. Pesquisadores estão analisando materiais de 2001 a 2011 para definir o conceito de cidadania e autores referência, além de fazer uma reflexão sobre isso. Também serão listados os temas trabalhados.

A coordenadora do GP e professora da Universidade Federal de Juiz de Fora, Cláudia Regina Lahni, diz que o trabalho deve terminar em julho e será publicado em livro. “O GP já lançou três livros, mas tínhamos como meta um com uma pesquisa conjunta. Será nossa grande conquista. Além disso, neste caso os textos serão inéditos”, afirma. Todos os participantes são doutores, pós-doutores e doutorandos. Confira os nomes:

Cláudia Lahni – coordenadora do GP (UFJF) e coordenadora da pesquisa

Juciano Lacerda – vice-coordenador do GP (UFRN)

Daniela Auad (UFJF)

Bruno Fuser (UFJF)

Cicilia Peruzzo (Umesp)

Maria Alice Campagnolli (Umesp)

Denise Cogo (Unisinos)

Rozinaldo Miani (UEL)

Catarina de Oliveira (UECE)

Márcia Vidal Nunes (UFC)

Orlando de Carvalho Berti (UESPI)

Denise Silva (Unipampa)

Maria Luisa Martins de Mendonça (UFG)

Alexandre Barbalho (UFC)

Anúncios

A Universidade da Beira, de Portugal, disponibilizou para download grátis 30 livros na área de Comunicação Social lançados entre 2010 e 2011. Os downloads podem ser feitos AQUI. Confira os títulos, autores e resumos:

Tradição e Reflexões: Contributos para a teoria e estética do documentário
Autor: Manuela Penafria
Resumo: A obra fala do processo de produção de um documentário e mostra exemplos de histórias colocadas neste formato, como por exemplo o movimento operário brasileiro dos anos 70 ou até mesmo durante a era franquista espanhola.

Pragmática: Comunicação Publicitária e Marketing
Autor: Annamaria Jatobá Palacios e Paulo Serra
Resumo: A coletânea divulga textos de pesquisadores portugueses, espanhóis e brasileiros com produção acadêmica voltada para a investigação de mecanismos linguístico-discursivos desenvolvidos por diferentes práticas sócio-discursivas, a exemplo da publicidade, comunicação organizacional e marketing.

O admirável Mundo das Notícias: Teorias e Métodos
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O livro pretende ser um manual onde se encontre uma abordagem aprofundada da literatura disponível sobre Estudos Jornalísticos.

Radiojornalismo hipermidiático: tendências e perspectivas do jornalismo de rádio all news brasileiro em um contexto de convergência tecnológica
Autor: Debora Cristina Lopez
Resumo: A autora analisa emissoras all news brasileiras e se insere no contexto da revolução que afeta o rádio contemporâneo.

Jornalismo e convergência: Ensino e práticas profissionais
Autor: Claudia Quadros, Kati Caetano e Álvaro Larangeira
Resumo: Nesta obra pesquisadores do Brasil, Espanha, Portugal e México discutem novas propostas teórico-metodológicas para o ensino do jornalismo digital. Diversas experiências de ensino também são relatadas, evidenciando problemas, busca de soluçoes, improvisações e criatividade diante de estruturas ainda em desenvolvimento do sistema de ensino.

A Gazeta “da Restauração”
Autor: Jorge Pedro Sousa (Coord.); Maria do Carmo Castelo Branco; Mário Pinto; Sandra Tuna; Gabriel Silva; Eduardo Zilles Borba; Mônica Delicato; Carlos Duarte; Nair Silva; Patrícia Teixeira
Resumo: O livro procura explicar como foi introduzido o jornalismo em Portugal, quais os fatores que contribuíram para o desenvolvimento dessa atividade de disseminação de informação e conhecimento no país, qual a importância que, nesse contexto, teve a Gazeta apelidada “da Restauração”, do que falava essa Gazeta e como falava dos assuntos que abordava.

Retórica e Mediatização: As Indústrias da Persuasão
Autor: Ivone Ferreira & Gisela Gonçalves
Resumo: A obra mostra de que modo as novas mídias contribuem para a persuasão sobre produtos, marcas ou ideias políticas e até que ponto a retórica mediatizada tem acompanhado a evolução tecnológica e se adaptado às novas ferramentas comunicacionais. Além disso o livro também fala sobre os atores e temáticas que sobressaem dessa análise e de que forma o jornalismo incorpora novas formas retóricas para se tornar mais eficiente.

Ensaios de Comunicação Estratégica
Autor: Eduardo J. M. Camilo
Resumo: No livro, o autor homenageia alguns amigos e aproveita para dar uma amostra representativa de textos que falam de comunicação estratégica, discursos políticos, teorias de comunicação publicitária e a análise do discurso publicitário (comercial).

Vitrine e vidraça: Crítica de Mídia e Qualidade no Jornalismo
Autor: Rogério Christofoletti
Resumo: Através da obra, o autor procura discutir a qualidade no jornalismo e tenta refletir sobre democracia e responsabilidade social. O livro está atrelado também ao debate sobre a ética, a formação dos novos jornalistas, a inovação e a busca da excelência técnica.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Homo Consumptor: Dimensões Teóricas da Comunicação Publicitária
Autor: Eduardo José Marcos Camilo
Resumo: O objetivo do autor é responder a uma única questão central: o que é a publicidade enquanto fenômeno de comunicação de massa? Na resposta, o autor reúne uma série de paradigmas teóricos que pretende que sejam alternativos aos que habitualmente estão integrados no domínio das ciências empresariais, com especial destaque para o do marketing.

Conceitos de Comunicação Política
Autor: João Carlos Correia, Gil Baptista Ferreira e Paula do Espírito Santo
Resumo: Vislumbra-se com este livro um aprofundamento dos estudos nesta área visível da imprensa universitária e especializada e na formação de Grupos de Trabalho nas Sociedades Científicas nacionais e internacionais.

Marketing e comunicación
Autor: José Sixto García
Resumo: A obra fala das relações existentes entre a comunicação, o jornalismo e o marketing. Também apresenta uma nova categoria do marketing voltada para a comunicação, chamada de Marketing da Comunicação.

O Paradigma Mediológico: Debray depois de Mcluhan
Autor: José António Domingues
Resumo: O problema geral do livro remete para o exame do poder constitutivo da mediação em seis momentos fundamentais: teológico, filosófico, gramatológico, representacional, técnico-científico e digital.

Direitos do Homem, Imprensa e Poder
Autor: Isabel Salema Morgado
Resumo: Entendida por muitos como marco civilizacional, coube-me procurar compreender como é percepcionada a Declaração Universal dos Direitos do Homem, na sua dupla projeção: como representação social objetivada no discurso e como enquadramento de uma certa prática política enquanto proposta de exercício do poder para todos os Estados.

Redefinindo os gêneros jornalísticos: Proposta de novos critérios de classificação
Autor: Lia Seixas
Resumo: Com as novas mídias, surgem novos formatos, se hibridizam, se embaralham os gêneros. A noção de gênero entra, mais uma vez, em cheque. Por isso mesmo passa a ser vista com mais atenção. Alguns gêneros podem acabar, outros podem aparecer. Alguns se transformam, outros se mantêm.

Informação e Persuasão na web: Relatório de um projecto
Autor: Paulo Serra e João Canavilhas
Resumo: O projeto procura estudar os princípios a que terá de obedecer a construção das páginas Web das instituições de ensino superior públicas portuguesas. Delineou-se, para a execução de tal objetivo, uma investigação focada nos utilizadores, e que confrontasse estes com as diversas possibilidades de organização da informação, de modo a apurar as que se revelariam, de facto, quer como as mais persuasivas, quer como as mais satisfatórias das necessidades e interesses desses mesmos utilizadores.

Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet
Autor: João Canavilhas
Resumo: O livro é parte da tese de doutorado “Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet” e pretende ser uma pequena contribuição para a identificação de uma linguagem convergente para o webjornalismo.

Manual da Teoria da Comunicação
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: A obra mostra como a comunicação assumiu um lugar tão central na nossa sociedade.

Jornalismo Digital de Terceira Geração
Autor: Suzana Barbosa
Resumo: O livro Jornalismo digital de terceira geração reúne os artigos apresentados durante as “Jornadas Jornalismo On-line.2005: Aspectos e Tendências”, durante os dias 25 e 26 de Novembro, na Universidade da Beira Interior, Covilhã (Portugal). O livro agrega mais duas importantes contribuições produzidas pelos autores brasileiros Elias Machado, Marcos Palacios e Paulo Munhoz.

Sociedade e Comunicação: Estudos Sobre Jornalismo e Identidades
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra cita, no plano da indústria mediática, a tentativa de pensar formas alternativas de comunicação que privilegiem uma relação dinâmica com os públicos, aberta à crítica e à partilha de saberes, ao confronto de opiniões e de argumentos, à pluralidade de discursos, por oposição ao paradigma constituído pela comunicação de massa.

Comunicação e Política
Autor: João Carlos Correia
Resumo: Este livro tem as qualidades e fraquezas do pioneirismo. Reflete um certo ponto da investigação portuguesa nos domínios da Comunicação e Política.

Comunicação e Poder
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra fala da comunicação e do poder como dois conceitos englobantes, alegadamente monumentais, dotados de uma vastidão conceitual suficientemente abrangente.

A Persuasão
Autor: Américo de Sousa
Resumo: O estudo da persuasão pressupõe uma viagem pelos territórios teóricos que a sustentam: a retórica, a argumentação e a sedução.

A Informação como Utopia
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: O libro mostra como a “sociedade da informação” tem as suas raízes no ideal iluminista de uma sociedade constituída por cidadãos que, partilhando o saber, podem decidir democraticamente, partilhando o poder.

Manual de Jornalismo
Autor: Anabela Gradim
Resumo: É um manual extremamente conservador, tanto na forma de encarar a imprensa e o seu papel, como na ideologia e propostas implícitas e explícitas ao longo do texto.

A Letra: Comunicação e Expressão
Autor: Jorge Bacelar
Resumo: O autor fala de como o homem descobre maneiras de estabelecer registros que duram por muito tempo e como foi a evolução formal dos símbolos tipográficos ao longo das últimas décadas.

Jornalismo e Espaço Público
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O objetivo deste trabalho é, com recurso a uma perspectiva interdisciplinar, indagar sobre a natureza da relação entre a indústria jornalística e os seus públicos no contexto de uma sociedade de massa.

Semiótica: A Lógica da Comunicação
Autor: António Fidalgo
Resumo: O livro discute a semiótica através de dois fatores que, de acordo com o autor, demarcam os estudos semióticos contemporâneos em comparação com os antigos e, simultaneamente, instituem a semiótica como ciência.

A Marcha da Reforma Agrária do Século XXI, coordenada pelo Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), movimento social pela reforma agrária organizado em dez estados da Federação, com a finalidade de promover o urgente resgate sobre o debate da necessária transformação da estrutura agrária brasileira, através do estimulo da produção audiovisual sobre o tema da reforma agrária no Brasil, institui o edital que regulamenta o Concurso Nacional do MLST de Vídeos de 1 minuto: “Um Minuto sobre a Reforma Agrária do Século XXI”.

Esta primeira edição do concurso ocorre no marco da Marcha da Reforma Agrária do Século XXI, organizada pelo MLST em todo o país de 21 de agosto a 7 de setembro de 2011, e homenageia o histórico líder camponês e presidente de honra do MLST, Manoel da Conceição – símbolo vivo da luta campesina contra a ditadura militar e a favor da reforma agrária e da democracia no Brasil.

Os vídeos deverão ter no mínimo 60 segundos e no máximo 70 segundos de duração, incluindo os créditos, e poderão ser realizados em qualquer tipo de equipamento que produza imagens em movimento: câmera de vídeo, câmera de foto digital (seqüências de fotos), câmera de celular, ou animação feita no computador. As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 11 de agosto. Mais informações: mariafernandacomplex@gmail.com

Fonte: Iteia

O capitalismo, como sistema, empreende dinâmicas de reacomodação de seus princípios, tendo como base uma sustentação que transversaliza e aglutina aspectos políticos, econômicos e culturais. Suas recentes transformações em relação à disseminação das tecnologias digitais e a um cenário de convergência tecnológica em pleno curso, a despeito da alardeada otimização do tempo e do espaço nas rotinas produtivas, revelam uma face em que seu projeto de globalização, também componente de legitimação junto ao grande público, torna-se falacioso diante do descaso em se lidar com o que não é lucrativo, com o que está ausente da lógica de mercado que orienta grandes corporações e suas seguidoras em maior ou menor escala.

A Comunicação aparece aí, em sua estruturação comercial e industrial, como sustentadora desses discursos e práticas, mas em suas perspectivas contra hegemônicas, como oportunidade de monitorar e denunciar tais práticas, tensionando em menor ou maior grau as arbitrariedades proporcionadas por esse modo de produção em que o Mercado dita normas e afirma demandas e o Estado lhe é, em geral, subserviente.

Os recentes temas em debate no campo comunicacional (ou ainda, velhos com nova roupagem), como a regulação em torno da internet e os entraves a respeito da propriedade intelectual e do direito de autor, demandam cada vez mais a realização de pesquisas transfronteiras. Tais reflexões visam contribuir para identificar semelhanças e distinções, atores transnacionais em evidência ou mesmo o engajamento conjunto por parte de organizações da sociedade civil nos diferentes contextos.

Através desta chamada para a edição do 3º quadrimestre de 2011 da Revista EPTIC Online, estes e outros temas caracterizam aproximações e questionamentos da pesquisa crítica sobre a Comunicação no Brasil, através do Capítulo Brasil da ULEPICC (União Latina da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura) com as reflexões críticas no campo da Democratização das Comunicações de outros países, que buscam fomentar a apresentação de pistas dessa grande área de debates, envolvendo tópicos como:

– marcos regulatórios das Comunicações / de setores específicos;
– governança da internet;
– diversidade cultural;
– expansão e apropriação das tecnologias de informação e comunicação;
– formação profissional e regulação do trabalho;
– liberdade de expressão e afirmação dos direitos humanos…

Propostas de textos podem ser enviadas até 31 de julho, em português, espanhol ou inglês. Especificações, normas e prazos disponíveis em http://www.eptic.com.br/eptic_es/interna.php?c=84. Tema “Políticas de Comunicacao transfronteiras”, aberto a artigos, resenhas e entrevistas sobre a temática envolvida. Publicação no terceiro quadrimestre de 2011. Organização: Prof. Dr. Valério Brittos (UNISINOS) – Editor responsável e Prof. Dr. Adilson Cabral (UFF) – Editor assistente.

Os cerca de 400 delegados participantes da III Conferência de Cultura do Distrito Federal, realizada de 29/4 a 1º/5, no Museu da República, manifestaram-se favoráveis à criação imediata do Conselho de Comunicação Social do DF, previsto no artigo 261 da Lei Orgânica do DF. Essa proposta foi discutida em todos os quatro grupos de trabalho que tratam dos eixos temáticos da conferência e passou a fazer parte das 21 diretrizes aprovadas pela plenária deste domingo (11/5).

Os delegados da Conferência concluíram que qualquer política pública de Cultura tem que ter interface com a Comunicação Social, já que a produção cultural e artística depende da difusão e, “quanto mais democrática, melhor será para o seu conhecimento e desenvolvimento”, disse um delegado de Santa Maria. O Movimento Pró-Conselho de Comunicação (adesões no blog: http://movimentoproconselhodf.blogspot.com/  ou por e-mail: movimentoproconselhodf@gmail.com ) distribuiu nota em defesa dessa iniciativa e apresentou Moção de Apoio, também aprovada, à idéia de fazer cumprir o que diz a Lei Orgânica do DF.

O MPC afirma que a instalação do Conselho de Comunicação é um passo importante para a democratização da comunicação. A instalação do Conselho é uma determinação legal, prevista no artigo 261 da LODF mas depende do envio, pelo governador, de um projeto de lei a ser aprovado na Câmara Legislativa. Entre as suas atribuições, o Conselho deve assessorar o GDF na formulação e acompanhamento da política regional de Comunicação Social e colaborar no monitoramento do cumprimento das leis que regem a aplicação dos recursos públicos para publicidade e as concessões locais do serviço público de radiodifusão.

A proposta de criação de conselhos de Comunicação Social nos diferentes níveis da Federação foi aprovada pela 1ª Conferência Nacional de Comunicação, realizada em Brasília em dezembro de 2009. Neste momento, além do Distrito Federal, a proposta está sendo discutida no Rio Grande do Sul, com apoio do governador Tarso Genro, e acaba de ser aprovada pela Assembleia Legislativa da Bahia, com o apoio do governador Jaques Wagner.

Em Brasília, a secretária de Comunicação, Samanta Salum, está disposta a  realizar um Seminário de Comunicação para debater os rumos da política de comunicação do GDF. Para isso, será criada uma comissão composta por membros do governo e da sociedade civil, para preparar o seminário, que deverá ocorrer na primeira quinzena de junho. O deputado distrital Cláudio Abrantes (PPS) informou que já solicitou a realização de uma audiência pública para discutir a regulamentação do artigo 261, da Lei Orgânica. “Muito em breve vamos convocar os movimentos sociais e os empresários para debater tema tão relevante na Câmara Legislativa”, disse Abrantes.

Participaram da cerimônia de encerramento da III Conferência o governador em exercício, Tadeu Filipelli; o secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira; o secretário de Movimentos Sociais, Pedro Pontual, da Secretaria Geral da Presidência da República; o representante da ministra da Cultura, Ana de Holanda, João Roberto Peixe, da Secretaria de Articulação Institucional; o secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano do DF, deputado federal Geraldo Magela, o deputado distrital Cláudio Abrandes e a coordenadora-geral da Conferência, Lilia Diniz.

*O Movimento Pró-Conselho de Comunicação Social do Distrito Federal é uma iniciativa da sociedade civil pela regulamentação do Art. 261 da Lei Orgânica do Distrito Federal.

Fonte: Movimento Pró-Conselho

Este é o mais novo canal de comunicação do Grupo de Pesquisa (GP) Comunicação para a Cidadania, do DT Comunicação, Espaço e Cidadania da Intercom 2011.

CONTATO: gpcomunicacaocidadania@gmail.com

TWITTER: @GpComCidadania

EMENTA: Aspectos teóricos e metodológicos resultantes de pesquisa   científica que tenham como objeto as inter-relações entre  comunicação e cidadania, expressas a partir dos campos  comunicacional e midiático e suas relações com as culturas  populares, comunidades, identidades culturais e minorias, com ênfase nos processos que se desenrolam no âmbito dos  movimentos populares, comunitários, sindicais e nas ONGs, bem como nas esferas partidárias e religiosas. São priorizados igualmente  estudos sobre ações e práticas comunicacionais alternativas e comunitárias envolvendo as apropriações e os usos das tecnologias da comunicação  pelas redes de movimentos sociais no contexto da sociedade  globalizada que envolvam perspectivas cidadãs relacionadas à  diversidade cultural e à interculturalidade e em que estejam  implicadas noções e / ou interfaces com classe social, gênero,  geração, etnia, religião, regionalismo e migrações, além de outras experiências identitárias e minoritárias.

PALAVRAS-CHAVE: Comunicação comunitária; Identidades culturais; Redes sociotécnicas; Comunicação popular; Mídia alternativa; Culturas populares; Interculturalidade; Cidadania; Movimentos sociais.

COORDENADORA: Profa. Dra. Claudia Regina Lahni – crlahni@yahoo.com.br

VICE-COORDENADOR: Prof. Dr. Juciano de Sousa Lacerda – juciano@cchla.ufrn.br

FONTEPortal Intercom