Arquivo da categoria ‘Comunicação Popular’

INPECCCaros colegas, desejamos informar a todos e todas que acaba de ser fundado o Instituto Nacional de Pesquisa em Comunicação Comunitária. O Instituto reúne três laboratórios e núcleos de pesquisa vinculados a três programas de Pós Graduação em Comunicação de três Universidades Federais. São eles: o Laboratório de Estudos em Comunicação Comunitária (LECC) do PPGCOM-UFRJ, o Laboratório de Investigação em Comunicação Comunitária e Publicidade Social (LACCOPS), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano, da UFF e o Laboratório de Pesquisa e Estudos em Comunicação Comunitária e Saúde Coletiva (LAPECCOS), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia da UFRN. O Instituto reúne inúmeros pesquisadores-sênior, estudantes de doutorado, mestrado e graduação. Por que um instituto? É que, nos últimos quinze anos, a perspectiva comunitária firmou-se no campo comunicacional não apenas como objeto empírico, mas principalmente como demanda de parceria com os novos sujeitos coletivos e minoritários que se fazem progressivamente visíveis no espaço público nacional, desde as periferias até os centros. O Instituto facilita a consolidação da pesquisa, na medida em que centraliza as interfaces com as instituições que pesquisam a temática em nível nacional e em que permite intensificar de maneira permanente os canais de intercâmbio em nível internacional. A partir de agora, o INPECC passa a gerenciar as pesquisas dos seus membros com reuniões permanentes, de maneira a reunir a reflexão sobre os trabalhos realizados pela área bem como contribuir com avanços para o campo. A partir de fevereiro, vamos dar início a uma agenda de eventos e publicações que estaremos sempre divulgando por esta e outras listas. O INPECC aproveita o ensejo para convidar ao diálogo acadêmico os pesquisadores interessados.

Abraços e que venha o 2014 com muito sucesso para todos nós!

Profa. Dra. Raquel Paiva – Coordenadora do LECC/UFRJ
Prof. Dr. Juciano de S. Lacerda – Coordenador do LAPECCOS/UFRN
Profa. Dra. Patrícia Saldanha – Coordenadora do LACCOPS/UFF

Anúncios
 Caros companheiros e companheiras pesquisadores,

Aproveito este momento para reforçar o convite para que enviem seus relatos de pesquisa e textos propositivos ao debate para o nosso GP de Comunicação para a Cidadania, da INTERCOM NACIONAL 2012, que vai acontecer em Fortaleza, de 3 a 7 de setembro, na Unifor. A submissão se encerra no dia 29 de junho de 2012, sendo que o pagamento da inscrição deve ser feito até o dia 26/06/12. Segue a ementa do nosso GP e ficamos abertos a esclarecimentos.


EMENTA: Aspectos teóricos e metodológicos resultantes de pesquisa científica que tenham como objeto as inter-relações entre comunicação e cidadania, expressas a partir dos campos comunicacional e midiático e suas relações com as culturas populares, comunidades, identidades culturais e minorias, com ênfase nos processos que se desenrolam no âmbito dos movimentos populares, comunitários, sindicais e nas ONGs, bem como nas esferas partidárias e religiosas. São priorizados igualmente estudos sobre ações e práticas comunicacionais alternativas e comunitárias envolvendo as apropriações e os usos das tecnologias da comunicação pelas redes de movimentos sociais no contexto da sociedade globalizada que envolvam perspectivas cidadãs relacionadas à diversidade cultural e à interculturalidade e em que estejam implicadas noções e / ou interfaces com classe social, gênero, geração, etnia, religião, regionalismo e migrações, além de outras experiências identitárias e minoritárias.
PALAVRAS-CHAVE: Comunicação comunitária; Identidades culturais; Redes sociotécnicas; Comunicação popular; Mídia alternativa; Culturas populares; Interculturalidade; Cidadania; Movimentos sociais.

Saudações acadêmicas,

Claudia Lahni (UFJF) e Juciano Laceda (UFRN)
Coordenadora e Vice-Coordenador do GP Comunicação para a Cidadania – Intercom
Site: https://gpcomunicacaocidadania.wordpress.com/

 

intercom-2012
Tema central: Esportes na Idade Mídia – diversão, informação e educação.
O XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (http://www.portalintercom.org.br) será realizado de 3 a 7 de setembro de 2012 na Unifor – Universidade de Fortaleza, em Fortaleza – CE. Fique atento aos prazos para submissão de trabalhos e inscrição no Congresso. Abaixo o calendário do evento:

Inscrição de trabalhos
 
Prazo inicial para inscrição de trabalhos
9 de abril
Prazo máximo para inscrição de trabalhos
29 de junho
Os interessados em submeter trabalhos devem efetuar o pagamento da taxa de inscrição até o dia
ATENÇÃO: os coautores que queiram receber certificados TAMBÉM devem efetuar o pagamento até essa data
26 de junho
Data final para comunicação dos aceites dos trabalhos
Atenção: após a submissão do trabalho, verifique periódicamente o status da avaliação em sua área reservada, para o caso de alterações solicitadas pelos avaliadores
16 de julho

Fonte: Portal Intercom

O Grupo de Pesquisa Comunicação para a Cidadania realiza uma ampla pesquisa do trabalho produzido ao longo de sua história. Pesquisadores estão analisando materiais de 2001 a 2011 para definir o conceito de cidadania e autores referência, além de fazer uma reflexão sobre isso. Também serão listados os temas trabalhados.

A coordenadora do GP e professora da Universidade Federal de Juiz de Fora, Cláudia Regina Lahni, diz que o trabalho deve terminar em julho e será publicado em livro. “O GP já lançou três livros, mas tínhamos como meta um com uma pesquisa conjunta. Será nossa grande conquista. Além disso, neste caso os textos serão inéditos”, afirma. Todos os participantes são doutores, pós-doutores e doutorandos. Confira os nomes:

Cláudia Lahni – coordenadora do GP (UFJF) e coordenadora da pesquisa

Juciano Lacerda – vice-coordenador do GP (UFRN)

Daniela Auad (UFJF)

Bruno Fuser (UFJF)

Cicilia Peruzzo (Umesp)

Maria Alice Campagnolli (Umesp)

Denise Cogo (Unisinos)

Rozinaldo Miani (UEL)

Catarina de Oliveira (UECE)

Márcia Vidal Nunes (UFC)

Orlando de Carvalho Berti (UESPI)

Denise Silva (Unipampa)

Maria Luisa Martins de Mendonça (UFG)

Alexandre Barbalho (UFC)

Projeto realizado com jovens de Lima Duarte (MG), no qual eles produzem mídia de forma participativa visando promover a cidadania, o maior senso crítico com a mídia e o aprimoramento de suas formações busca financiamento por meio de colaborações via internet. Veja neste LINK mais detalhes sobre a proposta.

Assista o vídeo da campanha:

A Universidade da Beira, de Portugal, disponibilizou para download grátis 30 livros na área de Comunicação Social lançados entre 2010 e 2011. Os downloads podem ser feitos AQUI. Confira os títulos, autores e resumos:

Tradição e Reflexões: Contributos para a teoria e estética do documentário
Autor: Manuela Penafria
Resumo: A obra fala do processo de produção de um documentário e mostra exemplos de histórias colocadas neste formato, como por exemplo o movimento operário brasileiro dos anos 70 ou até mesmo durante a era franquista espanhola.

Pragmática: Comunicação Publicitária e Marketing
Autor: Annamaria Jatobá Palacios e Paulo Serra
Resumo: A coletânea divulga textos de pesquisadores portugueses, espanhóis e brasileiros com produção acadêmica voltada para a investigação de mecanismos linguístico-discursivos desenvolvidos por diferentes práticas sócio-discursivas, a exemplo da publicidade, comunicação organizacional e marketing.

O admirável Mundo das Notícias: Teorias e Métodos
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O livro pretende ser um manual onde se encontre uma abordagem aprofundada da literatura disponível sobre Estudos Jornalísticos.

Radiojornalismo hipermidiático: tendências e perspectivas do jornalismo de rádio all news brasileiro em um contexto de convergência tecnológica
Autor: Debora Cristina Lopez
Resumo: A autora analisa emissoras all news brasileiras e se insere no contexto da revolução que afeta o rádio contemporâneo.

Jornalismo e convergência: Ensino e práticas profissionais
Autor: Claudia Quadros, Kati Caetano e Álvaro Larangeira
Resumo: Nesta obra pesquisadores do Brasil, Espanha, Portugal e México discutem novas propostas teórico-metodológicas para o ensino do jornalismo digital. Diversas experiências de ensino também são relatadas, evidenciando problemas, busca de soluçoes, improvisações e criatividade diante de estruturas ainda em desenvolvimento do sistema de ensino.

A Gazeta “da Restauração”
Autor: Jorge Pedro Sousa (Coord.); Maria do Carmo Castelo Branco; Mário Pinto; Sandra Tuna; Gabriel Silva; Eduardo Zilles Borba; Mônica Delicato; Carlos Duarte; Nair Silva; Patrícia Teixeira
Resumo: O livro procura explicar como foi introduzido o jornalismo em Portugal, quais os fatores que contribuíram para o desenvolvimento dessa atividade de disseminação de informação e conhecimento no país, qual a importância que, nesse contexto, teve a Gazeta apelidada “da Restauração”, do que falava essa Gazeta e como falava dos assuntos que abordava.

Retórica e Mediatização: As Indústrias da Persuasão
Autor: Ivone Ferreira & Gisela Gonçalves
Resumo: A obra mostra de que modo as novas mídias contribuem para a persuasão sobre produtos, marcas ou ideias políticas e até que ponto a retórica mediatizada tem acompanhado a evolução tecnológica e se adaptado às novas ferramentas comunicacionais. Além disso o livro também fala sobre os atores e temáticas que sobressaem dessa análise e de que forma o jornalismo incorpora novas formas retóricas para se tornar mais eficiente.

Ensaios de Comunicação Estratégica
Autor: Eduardo J. M. Camilo
Resumo: No livro, o autor homenageia alguns amigos e aproveita para dar uma amostra representativa de textos que falam de comunicação estratégica, discursos políticos, teorias de comunicação publicitária e a análise do discurso publicitário (comercial).

Vitrine e vidraça: Crítica de Mídia e Qualidade no Jornalismo
Autor: Rogério Christofoletti
Resumo: Através da obra, o autor procura discutir a qualidade no jornalismo e tenta refletir sobre democracia e responsabilidade social. O livro está atrelado também ao debate sobre a ética, a formação dos novos jornalistas, a inovação e a busca da excelência técnica.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Cidadania Digital
Autor: Isabel Salema Morgado e António Rosas
Resumo: Neste livro, os autores vão procurar encontrar respostas para a questão da cidadania digital, apresentando análises de realidades diversas cujo enquadramento comum são os usos que os cidadãos fazem das redes digitais.

Homo Consumptor: Dimensões Teóricas da Comunicação Publicitária
Autor: Eduardo José Marcos Camilo
Resumo: O objetivo do autor é responder a uma única questão central: o que é a publicidade enquanto fenômeno de comunicação de massa? Na resposta, o autor reúne uma série de paradigmas teóricos que pretende que sejam alternativos aos que habitualmente estão integrados no domínio das ciências empresariais, com especial destaque para o do marketing.

Conceitos de Comunicação Política
Autor: João Carlos Correia, Gil Baptista Ferreira e Paula do Espírito Santo
Resumo: Vislumbra-se com este livro um aprofundamento dos estudos nesta área visível da imprensa universitária e especializada e na formação de Grupos de Trabalho nas Sociedades Científicas nacionais e internacionais.

Marketing e comunicación
Autor: José Sixto García
Resumo: A obra fala das relações existentes entre a comunicação, o jornalismo e o marketing. Também apresenta uma nova categoria do marketing voltada para a comunicação, chamada de Marketing da Comunicação.

O Paradigma Mediológico: Debray depois de Mcluhan
Autor: José António Domingues
Resumo: O problema geral do livro remete para o exame do poder constitutivo da mediação em seis momentos fundamentais: teológico, filosófico, gramatológico, representacional, técnico-científico e digital.

Direitos do Homem, Imprensa e Poder
Autor: Isabel Salema Morgado
Resumo: Entendida por muitos como marco civilizacional, coube-me procurar compreender como é percepcionada a Declaração Universal dos Direitos do Homem, na sua dupla projeção: como representação social objetivada no discurso e como enquadramento de uma certa prática política enquanto proposta de exercício do poder para todos os Estados.

Redefinindo os gêneros jornalísticos: Proposta de novos critérios de classificação
Autor: Lia Seixas
Resumo: Com as novas mídias, surgem novos formatos, se hibridizam, se embaralham os gêneros. A noção de gênero entra, mais uma vez, em cheque. Por isso mesmo passa a ser vista com mais atenção. Alguns gêneros podem acabar, outros podem aparecer. Alguns se transformam, outros se mantêm.

Informação e Persuasão na web: Relatório de um projecto
Autor: Paulo Serra e João Canavilhas
Resumo: O projeto procura estudar os princípios a que terá de obedecer a construção das páginas Web das instituições de ensino superior públicas portuguesas. Delineou-se, para a execução de tal objetivo, uma investigação focada nos utilizadores, e que confrontasse estes com as diversas possibilidades de organização da informação, de modo a apurar as que se revelariam, de facto, quer como as mais persuasivas, quer como as mais satisfatórias das necessidades e interesses desses mesmos utilizadores.

Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet
Autor: João Canavilhas
Resumo: O livro é parte da tese de doutorado “Webnoticia: Proposta de Modelo Jornalístico Para a Internet” e pretende ser uma pequena contribuição para a identificação de uma linguagem convergente para o webjornalismo.

Manual da Teoria da Comunicação
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: A obra mostra como a comunicação assumiu um lugar tão central na nossa sociedade.

Jornalismo Digital de Terceira Geração
Autor: Suzana Barbosa
Resumo: O livro Jornalismo digital de terceira geração reúne os artigos apresentados durante as “Jornadas Jornalismo On-line.2005: Aspectos e Tendências”, durante os dias 25 e 26 de Novembro, na Universidade da Beira Interior, Covilhã (Portugal). O livro agrega mais duas importantes contribuições produzidas pelos autores brasileiros Elias Machado, Marcos Palacios e Paulo Munhoz.

Sociedade e Comunicação: Estudos Sobre Jornalismo e Identidades
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra cita, no plano da indústria mediática, a tentativa de pensar formas alternativas de comunicação que privilegiem uma relação dinâmica com os públicos, aberta à crítica e à partilha de saberes, ao confronto de opiniões e de argumentos, à pluralidade de discursos, por oposição ao paradigma constituído pela comunicação de massa.

Comunicação e Política
Autor: João Carlos Correia
Resumo: Este livro tem as qualidades e fraquezas do pioneirismo. Reflete um certo ponto da investigação portuguesa nos domínios da Comunicação e Política.

Comunicação e Poder
Autor: João Carlos Correia
Resumo: A obra fala da comunicação e do poder como dois conceitos englobantes, alegadamente monumentais, dotados de uma vastidão conceitual suficientemente abrangente.

A Persuasão
Autor: Américo de Sousa
Resumo: O estudo da persuasão pressupõe uma viagem pelos territórios teóricos que a sustentam: a retórica, a argumentação e a sedução.

A Informação como Utopia
Autor: Joaquim Paulo Serra
Resumo: O libro mostra como a “sociedade da informação” tem as suas raízes no ideal iluminista de uma sociedade constituída por cidadãos que, partilhando o saber, podem decidir democraticamente, partilhando o poder.

Manual de Jornalismo
Autor: Anabela Gradim
Resumo: É um manual extremamente conservador, tanto na forma de encarar a imprensa e o seu papel, como na ideologia e propostas implícitas e explícitas ao longo do texto.

A Letra: Comunicação e Expressão
Autor: Jorge Bacelar
Resumo: O autor fala de como o homem descobre maneiras de estabelecer registros que duram por muito tempo e como foi a evolução formal dos símbolos tipográficos ao longo das últimas décadas.

Jornalismo e Espaço Público
Autor: João Carlos Correia
Resumo: O objetivo deste trabalho é, com recurso a uma perspectiva interdisciplinar, indagar sobre a natureza da relação entre a indústria jornalística e os seus públicos no contexto de uma sociedade de massa.

Semiótica: A Lógica da Comunicação
Autor: António Fidalgo
Resumo: O livro discute a semiótica através de dois fatores que, de acordo com o autor, demarcam os estudos semióticos contemporâneos em comparação com os antigos e, simultaneamente, instituem a semiótica como ciência.

Está disponível para download, no site da Unesco, o e-book “O Ambiente regulatório para a radiodifusão”, dos autores Toby Mendel e Eve Salomon. O livro faz parte da série “Debates CI: Comunicação e informação”e foi lançado pela Unesco e pela Fundação Ford recentemente em Brasília.

Uma pesquisa de melhores práticas para os atores-chave brasileiros. Material que apresenta como a regulação de mídia é tratada no cenário internacional e em 10 democracias (África do Sul, Alemanha, Canadá, Chile, França, Estados Unidos, Jamaica, Malásia, Reino Unido e Tailândia) comparativamente ao status quo brasileiro. Os autores abordam o tema, tecendo recomendações para o Brasil, a partir dos seguintes eixos centrais: Autoridades Reguladoras Independentes, Concessões, Regulação e Autorregulação de Conteúdo, Emissoras Públicas, Emissoras Comunitárias, Regulação de Propriedade.

Faça o download em português ou inglês CLICANDO AQUI.

Em comemoração ao Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas, celebrado no dia 27 de abril, foi lançada a campanha de rádio “Respeito e dignidade para as trabalhadoras domésticas: uma profissão como todas as outras”.

A iniciativa pretende valorizar a profissão e divulgar os direitos das trabalhadoras e trabalhadores domésticos. Ela é promovida pela Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) Organização Internacional do Trabalho (OIT) e ONU Mulheres (Organização das Nações Unidas).

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o trabalho doméstico conta a participação de uma grande maioria de mulheres: elas correspondem aos mais de 93% empregados nessas área.

De acordo com documento divulgado pela Campanha, o trabalho doméstico é uma atividade essencial não apenas para o funcionamento dos lares como também para a sociedade e para as economias. Atualmente, a demanda pelo trabalho doméstico remunerado tem crescido em todas as partes do mundo. Contudo, ainda é muito pouco valorizado.

A presidente da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, Creuza de Oliveira, conta que a discriminação, o assédio e a baixa valorização do trabalho doméstico são algumas dificuldades enfrentadas pelas trabalhadoras ainda hoje. Clique aqui e baixe os arquivos dos spots da campanha.

Fonte: Movimento de Mulheres Camponesas